quinta-feira, 31 de março de 2016

DECLARAÇÃO AZUL

D  E  C  L  A  R  A  Ç  Ã  O
das crianças de Hoje e do Amanhã
Declaração CHM ou Declaração Azul

Nós, as crianças de hoje e do amanhã, viemos até Vocês para lembrar a necessidade de mudar a Educação neste Planeta Terra, neste Mundo. Muitos seres se unem ao nosso pedido: os bebês, as crianças, os jovens, somos milhões, bilhões… e mais outros bilhões estão por chegar. Por favor, atendam ao nosso Pedido com o Coração.

Nós, as Crianças de Hoje e do Amanhã
Nós, as Crianças do Mundo

Declaramos:

·         Que desejamos um mundo em Paz
·         Que desejamos um Mundo sem fome
·         Que desejamos um Mundo sem guerras
·         Que desejamos um Mundo que cuide da nossa Terra e dos animais
·         Que desejamos um Mundo com AMOR


Nós, as Crianças de Hoje e do Amanhã
Nós, as Crianças do Mundo

Solicitamos:


1.     Que a primeira mudança que se faça neste mundo seja a EDUCAÇÃO, já que nos cabe ir quase todos os dias à  Escola (E é muito!). Necessitamos uma Educação que nos permita conectar com nosso Ser. E sermos ouvidos.

2.     Que a Educação que nos brindem:
·         Seja útil
·         Seja solidária
·         Nos prepare de verdade para o Futuro
·         Seja divertida, que não seja algo que nos aborreça
·         E que os professores nos tratem bem, que sejam amáveis, que não gritem conosco, nem nos julguem

3.     Que a forma de nos educar:
·         Seja juntos, lado a lado
·         Nos deixe florescer
·         Nos permita se expressar
·         Nos deixe descobrir e aprender por si próprio
·         Seja em equipe e sem competição

4.     Que os conteúdos sejam:
·         Aplicados
·         Amplos
·         Interessantes (tendo em conta o que desejamos aprender)
·         E que potencializem nossos talentos

Queremos e necessitamos:
                      4.1 Muita atividade física: que permita nos movimentar, correr, pular e desfrutar de um corpo saudável.

                      4.2 Muitos conhecimentos interessantes: estamos desejosos de aprender e aprender mais matérias
novas e atualizadas.

                      4.3 Muitos conhecimentos do Mundo: conhecer os países, as culturas, o que está acontecendo. Para conseguir a Paz Mundial necessitamos conhecer o Mundo e necessitamos ter boas ferramentas de comunicação.

4.4 Muitas Artes e espaços para criar: para podermos nos expressar, cantar, pintar e dançar.

4.5 Muitas atividades com a Natureza que nos permitam conhecer a Terra. Desejamos tocá-la, conhecer as plantas, os animais, as pedras, conhecer nosso Planeta Terra para que possamos ajudá-lo. Este é nosso compromisso.
4.6 Muita ação. Nós gostamos de fazer, construir, sentir que somos úteis. Tudo o que aprendemos, desejamos aplicar. Não nos esqueçamos de ser práticos, pois viemos para reconstruir um Planeta.
4.7 Mais do que nunca, precisamos de matérias que permitam que nos conectemos consigo mesmo. Desejamos uma conexão direta com nosso próprio coração, ter matérias mais "profundas". Nós compreendemos muitas coisas. Permitam que possamos desenvolver nossa "inteligência inata" e talentos.
4.8 E além de tudo, se não nos compreendem completamente, simplesmente nos ame, tanto quanto nós amamos Vocês.

5.     Que primeiro se considere o SER humano:
·          Pedimos que nos vejam como seres humanos que necessitam dar e receber AMOR, depois então vêm  as matérias.
·          Somos as crianças do Mundo, as que irão reconstruir a Sociedade e cuidar do Planeta. Se somos felices fazemos melhor, muito melhor.
·          Pedimos que Vocês, os adultos sejam felizes também, brinquem, riam e divirtam-se conosco. Isso nos faz felizes, muito felizes.

6.     Lhes pedimos que verdadeiramente cuidem de nós:
·        Deixem-nos sonhar
·        Jamais nos apaguem
·        Jamais nos maltratem, jamais batam em nós
·        Jamais cortem nossas asas, nos permitam voar

7.     E finalmente, lhes pedimos que nos ensinem:
·          com Entusiasmo
·          e com a Verdade

Nós, as crianças de Hoje e do Amanhã
Nós, as Crianças do Mundo

Este é nosso pedido, o pedido de milhões de Crianças do agora e dos milhões de crianças que estão por vir. O pedido da própria Terra, de Pacha Mama, o pedido da Humanidade em movimento e o da Humanidade que segue adiante.

Somos bilhões. Somos o futuro. Somos sua ESPERANÇA

Com Amor.
As Crianças do Mundo

Escrito em 04/06/2015 na Iha do Sol, Bolívia
Revisado no Uruguai em 22/07/2015
Lançado em 08/08/2015 para ser assinado em todo o mundo.
ASSINO AGORA pelas Crianças.
Para assinar a Declaração Azul em espanhol: www.pedagooogia3000.info/declaracion

Documento promovido pela Pedagooogia e emAne,

 enlace mundial parA uma nova educação.
                                                               



Expressamos a todos nosso mais profundo agradecimento e reconhecimento.

segunda-feira, 21 de março de 2016

Justiça reafirma legalidade da Enfermagem Obstétrica


ASCOM/COFEN
21/03/2016


Em ação movida pelo Coren-RS, Sergs e Abenfo, Justiça confirma legalidade do parto domiciliar, bem como a realização do parto por profissionais habilitados
A legalidade do parto domiciliar, bem como da realização do parto por enfermeiros obstétricos e obstetrizes foi confirmada pela Justiça, que anulou os artigos 3, 4 e 5 da Resolução do Cremers, que deve a partir de agora se abster de aplicar e dar publicidade à ideia de que não médicos estão impedidos de realizar parto. Ação contra a Resolução Cremers nº 02/2015 foi movida pelo Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RS), Sindicato dos Enfermeiros do RS (Sergs) e Associação Brasileira das Obstetrizes e Enfermeiras Obstétricas (Abenfo).
Lei 7498/86 estabelece, em seu artigo 11, que estão entre as atribuições legais dos enfermeiros generalistas, como integrantes da equipe de Saúde, a assistência de enfermagem à gestante, parturiente e puérpera, o acompanhamento da evolução e do trabalho de parto e a execução do parto sem distócia. Os enfermeiros obstétricos e obstetrizes, especialistas na atenção ao parto normal, têm autonomia profissional na assistência, conforme o artigo 9º do decreto 94.406/87.
Este entendimento é reforçado nas “Diretrizes para Parto Normal”, pactuadas por atores sociais e pelas instâncias de regulamentação técnica, incluindo o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Saúde, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), a Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo), a Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn), o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), a Associação Médica Brasileira (AMB).
“Consideramos importante reforçar, frente aos ataques corporativos, a fundamentação legal da atuação dos enfermeiros generalistas, dos enfermeiros obstétricos e obstetrizes na assistência ao parto, conforme sua habilitação”, afirma a conselheira federal Fátima Sampaio, da Comissão da Saúde da Mulher do Cofen.
Enfermagem na Humanização do Parto – A atuação da Enfermagem Obstétrica é considerada uma dos pilares do processo de humanização do parto e está associada a maior segurança e satisfação da parturiente.
“Os países que com os melhores indicadores de assistência ao nascimento têm em comum uma profissional chamada enfermeira obstétrica”, afirmou a coordenadora da área técnica de saúde da mulher do Ministério da Saúde, Ester Vilela, em audiência pública do a PL de Humanização do Parto, ressaltando que os índices de asfixia intraparto e de mortalidade materna não estão relacionados à falta de assistência, mas à qualidade desta assistência. No Brasil, 98% dos partos ocorrem em ambiente hospitalar, sendo 88% assistidos por médicos e mais de metade (57%) realizados através de cirurgia cesariana.
Fonte: http://portal.coren-sp.gov.br/node/42412


Expressamos a todos nosso mais profundo agradecimento e reconhecimento.